Requisitos Técnicos

Âmbito

Estes requisitos técnicos (TR) definem as maneiras nas quais pode, ou não, fazer uso dos serviços angonix. Este documento será examinado regularmente e revisto à luz da experiência operacional para garantir proteção máxima de serviço aos membros do angonix. As versões subsequentes deste documento produzem efeito 10 dias úteis após terem sido publicadas no site do angonix.

Motivação

A utilização da rede angonix pelos membros deve estar sempre em conformidade com as normas pertinentes conforme estabelecidas na STD0001 e documentos associa dos Internet STD.

1. Física

Interfaces Ethernet ligados a portas angonix devem estar explicitamente configuradas com duplex, velocidade e outras definições de configuração e não devem ser auto-sensing.

2. MAC Layer

2.1 Os frames encaminhados para as portas angonix devem ter uma das seguintes Ethertypes

  • 0x0800 - IPv4
  • 0x0806 – ARP
  • 0x86DD - IPv6

2.2 Todos os frames encaminhados de um serviço para uma porta angonix individual deverão ter o mesmo endereço MAC de origem.

2.3 Os frames encaminhados para as portas angonix não devem ser endereçados para um endereço de multicast ou de difusão MAC de destino, excepto nos seguintes casos:

  • Transmitir pacotes ARP
  • Descoberta de pacotes multicast IPv6 Neighbor (ND)
  • Ou se explicitamente permitido para essa porta (por exemplo, serviço de multicast)

2.4 O tráfego para protocolos link-local não será transmitido às entradas/portas angonix, excepto nos casos seguintes:

  • ARP excepto proxy ARP
  • IPv6 ND

Estes protocolos link-local incluem a, mas não estão limitados à seguinte lista

  • IRDP
  • Redireccionamento de ICMP
  • IEEE802 Spanning Tree
  • Protocolos de descoberta de propriedade do fornecedor (por exemplo CDP)
  • Protocolo de roteamento interior gerais/ de difusões selectivas (por exemplo, OSPF, IS-IS, IGRP, EIGRP)
  • BOOTP/DHCP
  • PIM-SM
  • PIM-DM
  • DVMRP

2.5 Tráfego ARP não deve ultrapassar os 20 pps por porta/vlan.

2.6 Padrão Ethernet MTU tamanho = 1554

3. Camada IP

3.1 Interfaces ligadas às portas angonix devem usar apenas endereços IP e máscaras de rede (comprimentos de prefixo) que lhes sejam atribuídas pelo angonix. Em particular:

  • os endereços IPv6 (link & scope global) devem ser explicitamente configurados e não auto-configurados;
  • não devem ser utilizados endereços de sites locais IPv6.

3.2 Os pacotes IP dirigidos ao angonix e que emparceiram as portas LAN de transmissão não devem ser automaticamente encaminhados para outras portas angonix.

3.3 Tamanho padrão IP MTU = 1500

4. Routing

4.1 Todas as trocas de vias através da rede angonix deverão ser efectuadas através de BGP4 (+).

4.2 Os números AS usados nas sessões BGP4(+) em toda a rede angonix não devem ser de gama reservada para o uso privado.

4.3 Todas as rotas anunciadas deverão ser agregadas tanto quanto possível.

4.4 O espaço de endereço IP atribuído a emparceiramento (peering) LAN do angonix não será anunciado a outras redes sem a permissão explícita do angonix. Todas as rotas anunciadas pela rede angonix devem apontar para o router a anunciá-lo, a menos que um acordo tenha sido feito com antecedência, por escrito, entre o angonix e os membros envolvidos. Todas as rotas a serem anunciadas numa sessão de emparceiramento geral no angonix serão registadas no registo público RIPE ou noutro registo público de encaminhamento (routing). Os membros podem usar mais de um ASN para o seu emparceiramento (peering) angonix, desde que cada ASN partilhe dos mesmos NOC e detalhes do contacto de emparceiramento.

5. Encaminhamento

5.1 O tráfego só será encaminhado para um membro angonix quando a permissão for dada pelo membro que o recebe ou:

  • anunciando uma rota através da rede angonix (directamente ou através do route-server)
  • ou explicitamente por escrito

5.2 O tráfego não pode ser rotineiramente trocado entre as duas portas do angonix, pertencentes ao mesmo membro do angonix.

Se tiver questões sobre os requisitos técnicos, por favor, não hesite em contactar-nos!